Sobre mberger

Meu nome é Mariella Berger.

Carro da Ufes vai viajar sem motorista de Vitória a Guarapari

Reportagem do Portal G1ES do dia 20/07/2014

Segue o link da reportagem: http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2014/07/carro-autonomo-da-ufes-vai-viajar-sozinho-de-vitoria-guarapari.html

O projeto do carro autônomo da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) deve concluir mais uma importante etapa do estudo dentro dos próximos meses. Após ter dado uma volta completa no campus de Goiabeiras, percorrendo os 3,8 Km do anel viário que circunda o campus sem nenhuma interferência humana, o próximo desafio do carro é ir de Vitória até Meaípe, em Guarapari. Segundo o coordenador do projeto, ainda não há uma data definida para realizar o trajeto.

O projeto do carro autônomo é desenvolvido pelo Laboratório de Computação de Alto Desempenho (LCAD). Segundo o coordenador, o professor Alberto Ferreira, várias tentativas de percorrer a Ufes já haviam sido feitas, mas em todas elas foi necessária alguma intervenção humana. “Na Ufes, tem trechos que não são uniformes, o meio-fio não é claramente sinalizado e tem quebra-molas e cancelas. Desta vez, o carro conseguiu, por conta própria, compreender todas essas dificuldades e navegar de forma consistente e com segurança”, explicou o professor. Esse foi o maior trajeto já percorrido pelo carro.

De acordo com ele, o próximo passo é fazer o carro trafegar sozinho por distâncias maiores. “Nesta segunda etapa está prevista a ida a Guarapari. Em Meaípe tem uma moqueca deliciosa, então  gente pretende comemorar comendo moqueca”, brincou.

Mas, segundo ele, as principais dificuldades são os obstáculos legais. “Primeiro o carro precisa alcançar 60 km/h e reconhecer outras entidades móveis e autônomas, como carros e pessoas. Também precisam os registrar e regularizar o carro junto ao Detran. A principal dificuldade no momento é emplacar o carro, porque ele é importado para pesquisa, então vamos colocar no nome de quem?”, explicou Alberto.

Mesmo assim, o professor  está otimista com a ideia.” Temos até o ano que vem para finalizar essa parte do projeto, mas acreditamos que até setembro a gente consiga fazer isso”, disse.

O professor contou, ainda, que após o incidente com a apresentadora Ana Maria Braga, que foi atingida pelo veículo durante um programa ao vivo, foi organizada uma comissão de segurança. “Em abril de 2013 foi instituída uma comissão que estabeleceu normas rígidas de segurança para a utilização do carro como, por exemplo, a presença de um motorista de segurança em qualquer situação de utilização do veículo”.

Etapas
A primeira etapa do projeto teve início em dezembro de 2009 e contou com um financiamento de R$ 800 mil da Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes). A segunda fase conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), no valor de R$ 200 mil, e vai até dezembro de 2015. A “Volta da Ufes” foi filmada.

Reportagem da FAPES 18/10/2012

Um projeto apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes) está desenvolvendo tecnologia que resultará em um automóvel autônomo. O carro está exposto na 9º Semana de Ciência e Tecnologia, de 17 e 19 de outubro, na Praça do Papa, em Vitória.

Já são realizados testes na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em que o carro se move sem o comando de nenhum humano, e os visitantes da 9º Semana Estadual de Ciência e Tecnologia poderão ver de perto essa supermáquina do futuro.

O projeto do “carro que anda sozinho” está sendo desenvolvido no Laboratório de Computação de Alto Desempenho (LCAD) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), coordenado pelo professor Alberto Ferreira de Souza. A equipe desenvolve um sistema de inteligência artificial capaz de guiar o veículo, sem a necessidade de um motorista.

Segundo o pesquisador, o carro é um robô capaz de entender o mundo por meio da visão, como o cérebro humano, coordenando imagens dinâmicas, captadas através de câmeras e sensores laser, acoplados ao veículo.

“Isso é possível devido às nossas pesquisas em sistemas inteligentes, que imitam aspectos do comportamento inteligente humano, como aprendizado, percepção, raciocínio, evolução e adaptação”, diz o professor pesquisador.

O carro utilizado em testes pela equipe é um veículo híbrido (movido à eletricidade e a gasolina), e eles utilizam a energia da bateria do automóvel para alimentar os computadores que atuam como “motorista”.

As câmeras e lasers acoplados ao carro atuam como olhos do veículo, capazes de fazer a leitura do que se passa ao seu redor. Um supercomputador dentro do veículo recebe essas informações, processa e toma as decisões para guiar o automóvel sozinho. Informações à Imprensa:Assessoria de Comunicação da Fapes
Ana Luiza Freitas
Tel.: 3636 1853 – 9900 3774 comunicacao@fapes.es.gov.br http://www.fapes.es.gov.br

A reportagem completa pode ser vista aqui.

Reportagem Gazeta Online 18/10

Estudantes da Ufes criam carro que anda sem motorista

Imagine sair de casa para ir a qualquer lugar sem precisar pegar no volante. E, quando quiser voltar, deixar um recado para o carro – isso mesmo, para o veículo – e ele ir, sozinho, te buscar. Parece mentira, mas os alunos do Laboratório de Computação de Alto Desempenho (LCAD) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) já inventaram e testaram o carro que anda sem motorista. E funciona!

O carro, que está em exposição na 9ª Semana de Ciência e Tecnologia, na Praça do Papa, se movimenta sem nenhum comando humano. Para que isso fosse possível, os alunos instalaram várias câmeras no veículo. A ideia é que as câmeras imitem os olhos humanos, podendo enxergar tudo o que tem ao redor do carro. “Essas câmeras são ligadas a programas de computador que nós desenvolvemos. É como se o carro enxergasse do mesmo jeito que uma pessoa”, contou a aluna integrante do projeto, Mariela Berger.

O objetivo do projeto vai além de eliminar a necessidade de um motorista: o carro pode beneficiar deficientes visuais, deficientes físicos e idosos. O veículo consegue saber tudo o que há ao redor. Se o semáforo fica vermelho, ele para. “É totalmente seguro, pois não necessita dos reflexos que nós precisamos ter no trânsito. Ele respeita os limites de velocidade das vias e sabe quando tem alguma coisa na frente”, explicou Mariela.

O veículo tem GPS, câmeras e sensores instalados, para que consiga ver e fazer as manobras. Ele também foi equipado com com lasers, que fazem um escaneamento do local onde está passando. Os computadores acoplados ao equipamento lêem os dados e tomam uma decisão. O protótipo custou R$ 500 mil, mas a ideia é baratear o produto e tornar uma realidade no cotidiano. “Se conseguirmos colocar o produto no mercado, vai ajudar muita gente que precisa se locomover, mas não pode fazer
isso sozinho”, disse Mariela.

Saiba mais sobre o carro que anda sozinho:

Confira a reportagem completa em: http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/10/noticias/especiais/semana_de_ciencia_e_tecnologia/1366569-estudantes-da-ufes-criam-carro-que-anda-sem-motorista.html

Reportagem Portal do Governo do Espírito Santo 17/10/2012

Projeto de carro que se move sem motorista está na 9ª Semana de Ciência e Tecnologia

Um projeto apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes) está desenvolvendo tecnologia que resultaráem um automóvel autônomo. O carro está exposto na 9º Semana de Ciência e Tecnologia, de 17 e 19 de outubro, na Praça do Papa, em Vitória.

Já são realizados testes na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em que o carro se move sem o comando de nenhum humano, e os visitantes da 9º Semana Estadual de Ciência e Tecnologia poderão ver de perto essa supermáquina do futuro. O projeto do ‘carro que anda sozinho’ está sendo desenvolvido no Laboratório de Computação de Alto Desempenho (LCAD) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), coordenado pelo professor Alberto Ferreira de Souza. A equipe desenvolve umsistema de inteligência artificial capaz de guiar o veículo, sem a necessidade de um motorista. Segundo o pesquisador, o carro é um robô capaz de entender o mundo por meio da visão, como o cérebro humano, coordenando imagens dinâmicas, captadas através de câmeras e sensores laser, acoplados ao veículo.

“Isso é possível devido às nossas pesquisas em sistemas inteligentes, que imitam aspectos do comportamento inteligente humano, como aprendizado, percepção, raciocínio, evolução e adaptação”, diz o professor pesquisador.

O carro utilizado em testes pela equipe é um veículo híbrido (movido à eletricidade e a gasolina), e eles utilizam a energia da bateriado automóvel para alimentar os computadores que atuam como “motorista”.

As câmeras e lasers acoplados ao carro atuam como olhos do veículo, capazes de fazer a leitura do que se passa ao seu redor. Um supercomputador dentro do veículo recebe essas informações, processa e toma as decisões para guiar o automóvel sozinho.

Confira a reportagem completa em: http://www.es.gov.br/Noticias/154846/projeto-de-carro-que-se-move-sem-motorista-esta-na-9-semana-de-ciencia-e-tecnologia.htm